Quantos FIIs devo ter na minha carteira?
POR
NATHAN OCTAVIO (Nod)

top
Publicado em
29 / 12 / 2018
Foto Autor
Autor
Educador Financeiro
Avaliações
1 Estrela 2 Estrela 3 Estrela 4 Estrela 5 Estrela
Essa é uma das perguntas mais frequentes que vejo em redes sociais, grupos de Whatsapp, Telegram etc: “Quantos FIIs devo ter na minha carteira?”. E isso dispara uma chuva de respostas com os mais variados números: cinco, oito, dez, doze, vinte, etc... Alguns até mencionam trabalhos acadêmicos com centenas de páginas que justificam suas opiniões.

Em primeiro lugar, nenhum estudo científico vai dizer quantos fundos um investidor deve ter. Cada estudo vai fazer um recorte específico para olhar essa questão sob uma certa perspectiva; vai considerar algumas variáveis para fazer a análise, mas vai, certamente, descartar outras. E isso não é ruim, mas é importante entender esses limites que o próprio pesquisador escolhe ao trabalho. Estudos diferentes feito com escopos ou metodologias diferentes podem ter resultados totalmente diferentes.

Mas e na prática? São apenas duas regras muito simples:

1. Não seja sócio de fundos ruins;

2. Seja sócios de todos os fundos bons que encontrar.

Pode parece simplório, mas um par de regras extremamente poderoso. Já conversei com inúmeros investidores com a mesma dúvida dessa mensagem que recebi recentemente:

"Nod, sempre me dizem que o ideal é ter 10 FIIs na carteira. Encontrei apenas 5 que eu quero ser sócio. Quais outros devo comprar para completar a minha carteira?"

Ou seja, ele estudou alguns fundos imobiliários, e encontrou cinco que atenderam seus critérios. Mas, como alguém disse que o número mágico é dez, ele está na dúvida sobre quais FIIs (dos quais ele não gostou) ele deve incluir. Isso é extremamente perigoso! Você precisa ter seu patrimônio trabalhando o tempo todo a seu favor. E dinheiro em fundo ruim está exatamente trabalhando contra você. É alguém que está remando o barco do seu patrimônio para o outro lado. Se você encontrou cinco fundos que atendem seus critérios, seja sócio de cinco; se encontrou 8, seja sócio de 8; se encontrou 10, seja sócio de 10; se encontrou dois, seja sócio de dois. Mais importante do que a qualidade é que todos remem para o mesmo lado.

E existe a dúvida exatamente oposta, como a que me mandaram no início do mês:

"Estou estudando os FIIs e me interessei por 18 fundos. Como faço para descartar alguns? Pois li um artigo que diz que depois de 13, não compensa."

Esse investidor encontrou mais fundos do que o número mágico que ele impôs para si. Agora ele se sente obrigado a descartar fundos que ele considera bons e que poderiam trabalhar para ele. Sabem qual a consequência? Na hora em que um desses fundos descartados anunciar uma boa notícia, ele vai ficar com vontade de colocá-lo na carteira e descartar outro; e quando esse novo descartado tiver um evento positivo, ele vai correr para comprá-lo; etc. Vai passar o resto da vida chegando atrasado nas notícias, e sem saber o quê está fazendo de errado já que as boas notícias nunca acontecem com os fundos que ele tem em carteira. (Sim, a Lei de Murphy é bem cruel nessas horas).

Simples, mas extremamente poderoso.

Que tipo de FII eu prefiro agora
Minha visão atual com relação aos Fundos imobiliários é que precisamos ser conservadores ao extremo. Não sabemos a extensão dos danos do COVID-19 às nossas vidas e ao modo de viver no futuro, logo precisamos nos proteger.
Foto Autor
Daniel Nigri
10 / 04 / 2020 5 min de leitura
Mercado de condomínios logísticos cresce em meio à pandemia
No quarto trimestre de 2020, o mercado brasileiro de condomínios logísticos (classes A+, A e B) registrou um saldo positivo de locações, o que impactou significativamente no balanço entre entradas e saídas de inquilinos, segundo monitoramento da plataforma de pesquisa imobiliária SiiLA Brasil. Nos 16 estados do país monitorados pela plataforma, 672.589 m² foram ocupados a mais do que o total de devoluções (absorção líquida), entre outubro e dezembro.
Foto Autor
Giancarlo Nicastro
15 / 02 / 2021 5 min de leitura
Introdução aos REITs
Nas últimas semanas, fomos acessados por diversos investidores a respeito dos REITs (Real Estate Investment Trust) nos EUA, veículo equivalente aos FIIs no Brasil. A forte queda dos REITs, que atingiu 35% neste ano, a apreciação do Dólar frente às demais moedas, o baixo patamar de juros nos EUA e mundo, e outros fatores foram os motivadores desse interesse. Decidimos escrever esse artigo para apresentar, em linhas gerais, o mercado norte-americano de REITs e o seu momento atual.
Foto Autor
Daniel Malheiros
18 / 05 / 2020 5 min de leitura

Cadastre-se gratuitamente e faça parte do maior site de Fundos Imobiliários do Brasil!

Efetuando o seu cadastro, você está concordando com os nossos termos de uso. Será enviado um e-mail solicitando a confirmação do cadastro.
O Clube FII preza pela qualidade do conteúdo e verifica as informações publicadas, ressaltando que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.